quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Educação- 16 erros comuns de língua portuguesa que são fáceis de evitar

alx_tecnologia-20151021-49_original.jpeg

1.  Estou viajando à trabalho 
O correto: “Estou viajando a trabalho”
A crase é uma conjunção da preposição “a” com o artigo definido “a”. Por isso, não deve ser usada antes de palavras masculinas. 
2. Fazem duas horas que eu almocei
O correto: “Faz duas horas que eu almocei”
O verbo “fazer”, quando indica tempo transcorrido, não deve ser flexionado
3.Existe mais coisas entre o céu e a terra
O correto: “Existem mais coisas entre o céu e a terra”
O verbo “existir” sempre tem sujeito e deve concordar com ele
4.Houveram muitas manifestações contra a medida
O correto: “Houve muitas manifestações contra a medida”
O verbo “haver”, usado no sentido de “existir” e “ocorrer” é impessoal e, portanto, não deve ser flexionado
5. Assisti o filme hoje
O correto: “Assisti ao filme hoje”
O verbo assistir, no sentido de ver, exige a preposição “a”
6.Vim aqui afim de discutir uma questão
O correto: “Vim aqui a fim de discutir uma questão”
“A fim” de indica ideia de finalidade. “Afim” é um adjetivo que indica ideia de semelhança. Exemplo: “Nossas crenças são afins”.
7. Ela assistiu a uma série ao invés de um filme
O correto: “Ela assistiu a uma série em vez de um filme”
A expressão “ao invés de” é usada para oposição, e não pode ser usada quando queremos dizer “em lugar de”
8. Seja bem vindo!
O correto: Seja bem-vindo!
“Bem-vindo” é uma exceção à regra do acordo ortográfico que determina que o advérbio mal só requer hífen se a palavra seguinte começar com vogal ou com a letra “H” 
9. Comuniquei através de um e-mail
O correto: Comuniquei por meio de um e-mail
A locução “através de” significa atravessar fisicamente algo
10. Aonde você mora? 
O correto: Onde você mora?
O advérbio “aonde” deve ser usado apenas quando acompanhado de verbo que exige o uso da preposição “a”
11. Não fique mau informado
O correto: Não fique mal informado
“Mal” é o contrário de “bem”. “Mau” é o contrário de “bom”
12. Não há nada a fazer se não continuar caminhando
O correto: “ Não há nada a fazer senão continuar caminhando”
“Senão” significa “a não ser”, “mas” ou “caso contrário”. “Se não” acompanha orações subordinadas condicionais. Ex.: “Se não der certo, temos uma alternativa”
13. Ele estava ali há muito tempo
O correto: “Ele estava ali havia muito tempo”
Quando o verbo que acompanha “haver”está no imperfeito ou no mais-que-perfeito, deve-se usar “havia”, e não “há”
14. Estava uma confusão, até que a polícia interviu. 
O correto: “Estava uma confusão, até que a polícia interveio.”
O verbo “intervir” deve ser conjugado tal qual o verbo “vir”, do qual deriva. Exemplo: “Ele veio”, “Ele interveio”. 
15. Hoje quem media o debate é o professor
O correto: “Hoje quem medeia o debate é o professor”
“Mediar” é um verbos irregular e deve ser conjugado como “incendiar”. Ex.: “Eu medeio”, “Eu incendeio”
16. Já respondeu o meu e-mail?
O correto: Já respondeu ao meu e-mail? 
“Responder” no sentido de dar resposta a alguém exige a preposição “a”. 

Bônus: As regras do porquê

Por que você ainda não chegou?
Ele não explicou por que ainda não chegou.
É escrito separado quando introduz perguntas diretas ou indiretas
Ainda não cheguei porque está trânsito.
É escrito junto quando iniciar uma explicação ou exprimir causa. Pode ser substituído por ‘pois’
E leva acento quando:
Você ainda não chegou por quê?
Está no final da frase.
Não sei o porquê de ele não ter chegado ainda.
Quando for um substantivo introduzido pelo artigo ‘o’.

                     Blog de Deusa / MSN



Postar um comentário