segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Semente de abóbora para combater o diabete

abobora
Ela ainda ajuda a melhorar o trânsito intestinal. Ensinamos a tirar proveito do alimento.
Uma trinca se sobressai ao avaliar o interior do alimento: proteínas, fibras e gorduras saudáveis, com destaque para o ômega-6. "A semente de abóbora também é fonte de vitamina E, um potente antioxidante que tem efeito antienvelhecimento e protege a pele e os cabelos", observa Glorimar Rosa, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em uma pesquisa, ela ofereceu 20 gramas da farinha do grão a mulheres obesas - elas ainda seguiam uma dieta pobre em calorias. E farinha por quê? Nesse formato, a professora garante que sua riqueza nutricional é mais bem aproveitada. "Notamos redução no percentual de gordura corporal, menor resistência à ação da insulina e diminuição no perímetro do pescoço dos participantes", relata Glorimar. A medida dessa região do corpo é reconhecida cientificamente como um indicativo de doenças metabólicas - como diabete e hipertensão - e risco cardiovascular.
No entanto, a perda de peso foi evidenciada também no grupo que fez dieta e não ganhou a farinha da semente. De qualquer forma, a conclusão é que o alimento tem funções superinteressantes no dia a dia. "Um exemplo é o aumento significativo no consumo de fibras e a melhora do trânsito intestinal", aponta a nutricionista da UFRJ. "Aliás, devido ao elevado teor de fibras e à capacidade antioxidante, muitos países têm sugerido o uso dessas sementes na prevenção e no controle do diabete", conta Sandra, da Univali. Somando aí a presença de zinco, selênio e ômega-3, outra vantagem da ingestão rotineira seria o fortalecimento da imunidade.
Petisco saudável
Quer saborear algo em frente à televisão ou preparar um tira-gosto para os amigos? Estão aí ótimos momentos para recorrer às sementes de abóbora.
É só separá-las da polpa, lavar bem em água corrente, temperar com uma pitadinha de sal (ou outro ingrediente) e deixar no forno por alguns minutos.
Dicas das experts
De acordo com Sandra, outra opção é descascar a semente e usar apenas a parte interna (de cor verde) em saladas, frutas e iogurtes. Já Glorimar prefere desidratá-la no forno (o que eliminaria fatores anti-nutricionais), triturar e, em seguida, salpicar a farinha por cima dos alimentos.


                    Blog de Deusa / Saúde








Postar um comentário