terça-feira, 30 de setembro de 2014

como evitar a pneumonia uma doença que cresce a cada minuto.

Pneumonias matam 1 pessoa a cada 40 minutos em SP.

Shutterstock
Secretaria de Saúde- Levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, com base nas notificação realizadas pelas unidades públicas de saúde, aponta que, de janeiro a junho deste ano, em média 35 pessoas morreram por dia (ou uma a cada 41 minutos) no Estado em razão de complicações por pneumonia. O balanço também revela que do total de internações notificadas pela doença, cerca de 20% foram de crianças menores de um ano.  
Somente no primeiro semestre deste ano, foram notificadas 61.830 internações em razão de complicações da doença no Estado, das quais 6.360 evoluíram a óbito. No mesmo período de 2011, o número total de internações foi de 69.766, com 6.841 óbitos. Na comparação, o número de internações caiu 11,4% no período.
Do total de internações notificadas neste ano, 11.853 foram de crianças menores de um ano. Em relação aos óbitos, a faixa etária com o maior número de notificação foi a dos idosos, com 4.971 mortes.  
"As crianças menores de dois anos são um grupo etário particularmente suscetível a pneumonias porque seu sistema imunológico ainda está em desenvolvimento. Portanto, algumas medidas preventivas, como alimentação saudável, visitas regulares ao médico, e a vacinação são fundamentais para evitar a doença", diz Fábio Pereira Muchão, pneumologista do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) "Dr. Luiz Roberto Barradas Barata", unidade da Secretaria no bairro de Heliópolis, zona sul da capital.  
As pneumonias são infecções pulmonares que podem ser causadas por vírus, bactérias ou fungos, sendo as duas primeiras as causas mais comuns. "Normalmente, os vírus que causam pneumonias são contagiosos e transmitidos por meio de contato direto, gotículas de saliva ou aerossóis", explica Muchão.

COMO EVITAR ?

Sem tomar friagem, sereno, chuvas, se alimentando bem,

ou seja, cortando o mal pela raiz.

CONCEITO

A pneumonia é uma doença infecciosa, causada por grande

 variedade de bactérias, principalmente pelo Streptococcus 

pneumoniae ou Diplococcus pneumoniae. Nos casos 

comuns de pneumonia, ocorre, além da contaminação, o

 enfraquecimento das defesas naturais do organismo. Esta


 baixa de resistência decorre principalmente da exposição à

 umidade, variações bruscas de temperatura, da debilidade

 conseqüente de outras doenças, sobretudo do alcoolismo,

 ocorrendo, em conseqüência, a pneumonia. O contágio 

pode acontecer pela proximidade com portadores da 

doença, através de gotículas de saliva. A maior incidência de

 pneumonia é durante o inverno e nos homens. 
Sintomatologia 

A instalação da pneumonia é repentina, com febre elevada,

 calafrios e delírio. Ataca também a pleura, membrana que 

envolve os pulmões e que é altamente sensível. A 

inflamação da pleura e seu conseqüente espessamento 

provocam dor em toda a região torácica, dor que aumenta

 com os movimentos respiratórios. A secreção defensiva dos

 alvéolos, bronquíolos e brônquios constitui o catarro

 expelido pela tosse. Em geral, o catarro é da cor de tijolo, 

ás vezes com estrias de sangue. As vias respiratórias,

bloqueadas pelo catarro, tornam a respiração difícil e 

arfante, constituindo o período de enfartamento. Estas 

manifestações desaparecem em poucos dias, persistindo a

 sede e falta de apetite até os últimos dias de tratamento.

 
Durante qualquer fase da doença, o repouso é necessário.

 Os líquidos em geral contribuem para abaixar a febre e 

desprender o catarro. 
Profilaxia e Tratamento 
A principal maneira de se prevenir contra a pneumonia é 

evitar a queda de resistência natural do organismo, através

 da boa alimentação, agasalho, higiene e, às vezes, 

administração de glicosídios cardioativos. O tratamento 

consiste em repouso, alimentação livre e uso de antibióticos 

para bloquear o avanço da doença. A recaída é 

extremamente perigosa.



                        Blog de Deusa
Postar um comentário