sábado, 21 de fevereiro de 2015

Chocolate pode ajudar a reverter a perda de memória, diz estudo

Antioxidantes dos grãos de cacau podem dar às pessoas de 60 anos células cerebrais de alguém de 30

Cacau, agora bom também para a memória
Foto: Latinstock

RIO - Cacau pode ajudar a retardar e até mesmo reverter a perda de memória relacionada à idade, de acordo com um estudo realizado pelo Centro Médico da Universidade de Columbia, em Nova York. Os cientistas acreditam que os flavonoides, antioxidantes presentes dentro dos grãos de cacau, pode dar às pessoas de 60 anos de idade a memória “típica de 30 ou 40 anos de idade”.

Esta é a primeira evidência de que o declínio da memória relacionado à idade - um problema comum que pode levar pessoas mais velhas a esquecer pequenas coisas, como os nomes de conhecidos ou onde colocaram as chaves - pode ser combatido com mudanças na dieta.

Os ensaios clínicos desse estudo envolveram 37 voluntários, com idades entre 50 e 69 anos, divididos em dois grupos. Um grupo tomou diariamente uma bebida com dose alta (900 mg) de flavanoides, enquanto o outro tomou uma bebida com apenas 10 mg da substância por dia.

Depois de três meses, o grupo que bebeu a dose alta mostrou sinais de reconhecimento mais rápido de padrões visuais. As varreduras do cérebro antes e depois do ensaio mostraram mais sangue dentro do giro denteado do hipocampo, uma das poucas regiões conhecidas por gerar células cerebrais frescas.

- Se um participante tinha a memória de uma pessoa de 60 anos de idade no início do estudo, após três meses essa memória vira a de uma pessoa de 30 ou 40 anos de idade - disse o autor sênior do estudo, Scott Small.

O estudo, publicado no periódico on-line “Nature Neuroscience”, ressalta que a bebida usada nos voluntários foi um drink feito especialmente formulado a partir de grãos de cacau. E, portanto, não adianta sair por aí comendo mais chocolate.



            Blog de Deusa / O Globo


Postar um comentário