segunda-feira, 8 de junho de 2015

Sonhar é belo e o sonho de menina nunca se acaba




O vento sopra suave, 
Trazendo a brisa fresca do outono
E cá de minha janela alta, vejo a rua
A rua deserta de pedras escuras
Que me dão conta de meu abandono


E da janela contemplo o céu limpo
E em cada estrela cintilante
Vejo-me a navegar nas nuvens
A procura do sonho perdido
Que se foi como cometa errante

E em cada pedra daquela rua
Que aos poucos se ilumina
Vejo caminhar meus sonhos
Que vêm até minha janela 
Afagar meu desejo de menina



E para os sonhos, jogo meu cabelo
Em tranças negras como a noite
Debruço-me na janela, olho o céu
E em cada estrela brilhante
Vejo-me envolta em branco véu
















                          Blog de Deusa






Postar um comentário